Os 5 tipos de Mestres

Entre Mestres você pode encontrar todo tipo de pessoa, porém todos tendem a se encaixar em algumas amplas categorias. Cada categoria tem algo de bom a oferecer ao jogo, mas ao mesmo tempo existem fraquezas. Raramente um mestre se encaixa em apenas uma categoria, normalmente possuindo características de várias. Estes são os 5 principais tipos de mestres:

O Autor

A maioria dos Mestres experientes tem pelo menos um pouco de Autor dentro deles. Estes são os mestres que gostam de passar horas construindo o mundo, criando cidades e NPCs, esperando pelo momento em que os jogadores irão revelar a grandiosidade de sua criação.

O Bom: Cenários e NPCs tem muitos detalhes e história. Por todo o vasto mundo jogadores podem encontrar pequenos detalhes que dão vida ao mundo, fazendo os jogadores se sentirem menos como se estivessem jogando um jogo, e sim descobrindo um mundo incrível e vivo. Boa atuação geralmente acompanha o Autor, fazendo com que os NPCs pareçam únicos e interessantes.

O Mau: Autores as vezes podem ficar apegados demais nas suas criações, e relutam em deixar que os jogadores mudem o mundo com suas ações. É possível que o Autor irá ferroviar os jogadores em sua história para lhes mostrar o máximo que foi planejado. No pior dos casos, o Autor pode tomar controle dos personagens dos jogadores. Caso permita, o Autor poderá ficar perdido se os jogadores fizerem algo inesperado, como matar um NPC importante, e desta forma incapazes de ajustar.

O Improvisador

O completo oposto do Autor. O improvisador prefere seguir com o fluxo e pensar sobre a história na hora. O Improvisador tem como seu grande aliado a regra do “Sim, e…”. deixando que as ações dos jogadores lhe deem ideias sobre o que fazer a seguir.

O Bom: Sabe o jogador que faz algo que você REALMENTE não esperava? O Improvisador é mestre em reagir à isso e mudar a história de acordo com o novo cenário. Jogadores se sentem à vontade para improvisar mais e correr riscos porque sabem que o Mestre é capaz de adaptar rapidamente. Os jogadores resolveram ir até o porto ao invés de seguir para o vilarejo próximo à montanha? Sem problema, um porto quentinho saindo do forno!

O Mau: Lembra do vilarejo próximo à montanha? O Improvisador provavelmente não. Improvisar as coisas na hora é uma ótima forma de manter o jogo rápido e fluido, porém isso normalmente leva à comportamentos erráticos de NPCs, inconsistências na história ou até mesmo o bom e velho caso de “Puts, tinha isso mesmo?”. Continuidade retroativa (alterar fatos estabelecidos anteriormente para se encaixar na situação atual) é comum, e tudo isso acaba quebrando a imersão dos jogadores.

O Modo Hard

Achou que a vida era fácil? O mestre Modo Hard vai lhe mostrar exatamente que nada na vida é fácil. De todos os encontros e batalhas surgirão desafios à serem enfrentados, e as consequências para fracasso podem ser… severas.

O Bom: Muitos jogadores experientes gostam de um bom desafio, e o mestre Modo Hard certamente é capaz de entregar. Vitórias são particularmente doces devido à dificuldade dos desafios, e deixa os jogadores com uma real sensação de que o progresso foi merecido. Jogadores com um mestre Modo Hard tendem a prezar seus personagens.

O Mau: Um mestre Modo Hard precisa de jogadores como ele ou nada vai funcionar direito. Não espere que o mestre Modo Hard modifique roladas para salvar seus jogadores ou tenha piedade se algo ruim acontece. Jogadores em uma mesa com este tipo de mestre e que não estão acostumados com os desafios podem se sentir exaustos com a dificuldade.

O Mestre Tático

Este é o mestre que sabe as regras de agarrar de cor, e é capaz de recitar de cabeça todos os tipos de terrenos e as desvantagens que eles causam. O Mestre Tático segue todas as regras e aplica na vida real tudo que uma batalha de RPG tem à oferecer.

O Bom: Batalhas são uma obra de arte. O Mestre Tático é capaz de dar grande realismo às batalhas adicionando todos os elementos que estão em efeito. Terreno difícil? Seu personagem tem dificuldade para se mover ao redor do inimigo. Neblina? A flecha veio em direção à você, mas você não consegue ver o arqueiro. Uma batalha sendo mestrada pelo Mestre Tático tem uma real sensação de risco, tensão e triunfo quando os jogadores vencem, e uma real sensação de perda no caso de uma derrota. Além disso, Mestres Táticos entendem e são capazes de criar batalhas justas para os jogadores.

O Mau: Muitos jogadores preferem evitar ou não tem muito interesse em combate, potencialmente ferindo outros aspectos da campanha. Seguir estritamente as regras de combate pode impedir muitas manobras criativas e interpretação, principalmente se os jogadores não conhecem todas as regras de combate, levando à uma sensação “linear” de batalha. Acerte, dano, repita. Muitas vezes Mestres Táticos podem acabar desenvolvendo uma relação de inimizade com os jogadores devido à possível inflexibilidade.

“Aquele Cara”

Ah sim, achou que “aquele cara” só existia entre jogadores? Senhoras e senhores, lhes apresento “aquele cara”, edição Mestre:

O Bom: Hehehe… hahaha… HAHAHAHAHAHAHAHA não.

O Mau: Em uma frase: “Aquele cara” não está preocupado com a diversão de todos, apenas de sua própria. AC raramente sabe das regras do RPG que está mestrando, e tenta calar jogadores com “Eu sou o mestre, minhas regras”. AC toma controle dos jogadores sempre que for bom pra ele. AC trata os jogadores como personagens secundários e prefere colocar seus próprios NPCs como os heróis. AC mantém a mentalidade que um RPG é “Mestre vs. Jogadores”. AC não tem ideia alguma do que é um encontro apropriado para o nível e composição do grupo. AC sempre muda os dados em favor de si mesmo.

E você, em quais categorias você se encaixa? Qual o seu estilo de mestrar? Deixe um comentário!

9 comentários

  1. Sou 40% Autor , 40% Mestre Tático e 20% Improvisador, kkkkk! Da pra conciliar tudo.. As vezes realmente ferrovio ! Mais buscando melhorar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *